sábado, 4 de maio de 2013

EDUCAÇÃO E ESPIRITISMO


EDUCAÇÃO E ESPIRITISMO

preview002

Compreendemos, através da história, o pensamento de Pestalozzi: a confiança dele em que as pessoas têm gostos em se tornarem boas, apesar das resistências às mudanças, a crença de que toda transformação moral deve partir do sentimento em direção ao bem .

A Revolução Francesa, que teria pouco depois influência direta na administração dos cantões suíços, vem trazer a Pestalozzi mais reflexões sobre as características da natureza humana- o exercício do poder constituído e os impulsos revolucionários das classes mais baixas. (14)

(...)O método de ensino de Pestalozzi :
· “A educação que Pestalozzi dava para as crianças era eficiente, ele tinha preocupação muito grande com a precisão das palavras, do entendimento, ele não queria ter alunos que papagaiassem ideias sem significado ele não gostava de verborragia, falar muita coisa e não falar nada, que ele considerava um falso conhecimento, um verniz de conhecimento sem essência.

  • Percebemos a aplicação desse método adotado por Allan Kardec, em alguns momentos da publicação da obra espírita, quando ele discute conceitos tradicionais como espiritualismo, alma, o que é de fato tais coisas, porque ele preocupava muito com a precisão de conceitos para não gerar ambiguidade ou distorções de entendimento, e nem polêmica, isso foi algo que ele aprendeu com PESTALOZZI.

  • Percebemos certa, familiaridade quando Kardec em sua obra afirma que os Espíritos Superiores falam de forma suscita sem rodeios.

  •  No seu método de ensino ele procurava dar uma educação de uma forma que a criança formasse seu vocabulário, formasse ideias, conceitos a partir de uma experiência vivida na pratica, e sentida intimamente. Ele chamava isso de intuição. Ele achava que a pessoa apenas formava uma ideia correta, precisa de uma coisa, se ela tivesse percebido externa e internamente

  • Sobre a formação de vocabulário, percebemos claramente esse método adotado por Allan Kardec; no inicio da codificação, ele cria palavras para designar coisas como, por exemplo, o nome: ESPIRITISMO, PERISPIRITO.

  •  A criatura humana só é capaz de compreender o amor ao próximo, se ela conseguisse sentir isso. Pestalozzi, preocupava muito com que as palavras tivessem um conteúdo existencial”

Nenhum comentário:

Postar um comentário