quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Não Desanime Jamais:


Não Desanime Jamais:

Mantenha acesa a chama do seu ideal.
Tenha coragem:
Você vencerá todas as dificuldades.
Leia mais:
O bom livro é o nosso melhor amigo.
Aproveite o momento presente:
Comece a construir seu futuro.
Não perca a sua serenidade:
conserve a paz interna.
Trabalhe com amor:
do trabalho depende o seu futuro.
Tenha paciência:
a irritação estraga a saúde.
Cultive o otimismo:
a alegria é o segredo da vitória.
Seja alegre:
a vida continua sempre,
já que a morte não existe.
Proteja as crianças:
dê-lhes o que desejaria para si.
Procure Deus:
Ele habita dentro do seu coração.
Acenda sua luz:
ilumine a todos com o seu otimismo.
Viva sorridente:
a vida é um canto eterno de beleza.
Não pare:
cada degrau de subida é uma vitória.
Faça seu filho orgulhar-se de si:
dê-lhe exemplos vivos de
honradez, trabalho e bondade.
Obedeça sua consciência:
é por ela que Deus nos fala.
Diga palavras de conforto:
O carinho ajuda mais que um fortificante.
Carlos Torres Pastorino
_Do livro: Sugestões Oportunas_"Não importa o que fizeram a você.O que importa é o que você faz com aquilo que fizeram para você".

REENCARNAÇÃO


 REENCARNAÇÃO
 
“Portanto, se a tua mão ou o teu pé te escandalizar, corta-o e atira-o para longe de ti; melhor te é entrar na vida, coxo ou aleijado, do que, tendo duas mãos ou dois pés, seres lançado no fogo eterno.” — Jesus. (MATEUS, capítulo 18, versículo 8.)
 

Unicamente a reencarnação esclarece as questões do ser, do sofrimento e do destino. Em muitas ocasiões, falou-nos Jesus de seus belos e sábios princípios.
Esta passagem de Mateus é sumamente expressiva.
É indispensável considerar que o Mestre se dirigia a uma sociedade estagnada, quase morta.
No concerto das lições divinas que recebe, o cristão, a rigor, apenas conhece, de fato, um gênero de morte, a que sobrevém à consciência culpada pelo desvio da Lei; e os contemporâneos do Cristo, na maioria, eram criaturas sem atividade espiritual edificante, de alma endurecida e coração paralítico. A expressão “melhor te é entrar na vida” representa solução fundamental. Acaso, não eram os ouvintes pessoas humanas? Referia-se, porém, o Senhor à existência contínua, à vida de sempre, dentro da qual todo espírito despertará para a sua gloriosa destinação de eternidade.
Na elevada simbologia de suas palavras, apresenta-nos Jesus o motivo determinante dos renascimentos dolorosos, em que observamos aleijados, cegos e paralíticos de berço, que pedem semelhantes provas como períodos de refazimento e regeneração indispensáveis à felicidade porvindoura.
Quanto à imagem do “fogo eterno”, inserta nas letras evangélicas, é recurso muito adequado à lição, porque, enquanto não se dispuser a criatura a viver com o Cristo, será impelida a fazê-lo, através de mil meios diferentes; se a rebeldia perdurar por infinidade de séculos, os processos purificadores permanecerão igualmente como o fogo material, que existirá na Terra enquanto seu concurso perdurar no tempo, como utilidade indispensável à vida física.
 
(Obra: Caminho, Verdade e Vida - Chico Xavier/Emmanuel)

A Conquista


A Conquista

Quando Jesus enunciou que é necessário tomar a sua cruz e segui-lO, Ele propôs a conquista
da autoconsciência, a definição para assumir as próprias responsabilidades, ao invés de
permanecer-se divagando em torno de como encontrar o melhor processo para o equilíbrio,
que não se expressa em formas exteriores ou mediante as fugas de transferência de
responsabilidades, ou para os prazeres que se extinguem, por mais se prolonguem...
A psique necessita de apoio transcendente para proporcionar elementos dignificadores, por
intermédio da realidade em que todos se encontram mergulhados, elegendo aqueles que são
mais compatíveis com as aspirações e as possibilidades, de execução.
Todos dependem de Deus, porque, afinal, estamos mergulhados em Deus, sendo necessário
reconhecê-lO em nós, a fim de que O manifestemos por intermédio do comportamento
emocional e das ações sociais, familiares, espirituais...
Quando indagaram a Jung se ele acreditava em Deus, respondeu com humildade e sabedoria,
que não necessitava de crer, informando: - Eu sei, não preciso acreditar...

(Obra: Em Busca da Verdade - Divaldo Franco/Joanna de Ângelis)

CARTA DE OUTRO MUNDO

CARTA DE OUTRO MUNDO


Não aceites por ventura
Prazer que te desconforte,
O peixe nada à procura
Da isca que o leva à morte.

A cantiga sem cautela
Desce a abismo inesperado.
Alçapão abre a janela
Ao pássaro descuidado.

Trabalha e atende ao provir.
Contudo, pensa primeiro.
Formiga vive de agir
Mas não sai do formigueiro.

Não uses a liberdade
Gozando a inércia do bruto.
Se queres a eternidade
Não desprezes teu minuto.

Faze o bem. Não sejas louco,
Aprende no amor cristão.
Inteligência é bem pouco
No dia da salvação.

Sem Deus, não busques na Terra,
Luz e paz em parte alguma.
Há mais angústia e mais guerra
Quando a mentira se esfuma.

Evita o abono e a licença
Em que a preguiça se escuda.
Ferrugem é a recompensa
Da enxada que não ajuda.

Dos males que andam na estrada,
Aquele que mais domina
É a mente desocupada
Que vive sem disciplina.

Despreza a ciência avessa.
É dolorosa irrisão
Ter mil livros na cabeça
E gelo no coração.

Perdoa a mão que te prende
A tropeços escarninhos.
Muita rosa se defende
Pela abundância de espinhos.

Foge aos gozos aparentes.
Toda flor cai ao monturo,
Mas o fruto dá sementes
Que seguem para o futuro.

Mas a glória que se inflama
Sem Jesus-Cristo no fundo,
Quase sempre é treva e lama
Nos caminhos do outro mundo.

Não te exponhas ao perigo
Da tentação que te agrade.
Mas se tens Jesus contigo
Não temas a tempestade.


pelo Espírito Belmiro Braga - Do livro: Relicário de Luz, Médium: Francisco Cândido Xavier

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

NÃO SE ESQUEÇA, MAS NÃO SE ESQUEÇA MESMO!




NÃO SE ESQUEÇA, MAS NÃO SE ESQUEÇA MESMO!
Leia os seus livros, discuta as suas teses, exerça a mediunidade, divulgue os postulados de sua crença, enfim, demonstre o conhecimento teórico que, porventura, você já tenha adquirido do Espiritismo...
Participe de Congressos e Simpósios, Seminários e Reuniões, procurando, assim, ampliar os horizontes de sua compreensão de nossa amada Doutrina...
Através de blog, site, facebook, etc., com a frequência que desejar, esteja você ao teclado do computador a fim de conectar-se com o mundo, em suas Dimensões Física e Espiritual...
Todavia, não se esqueça, mas não se esqueça mesmo, de arranjar um tempinho para demonstrar, na prática, o que você já conseguiu assimilar da essência da Mensagem que abraça.
Pelo menos uma vez por semana – o ideal seria mais de uma vez:
- procure participar do trabalho de confecção de uma sopa na periferia, destinada às pessoas carentes...
- visite alguém que esteja doente, à espera de uma palavra de esperança – pode ser inclusive alguém que faça parte de seu grupo de atividades no Centro Espírita, aguardando a visita dos companheiros que não aparecem...
- participe da Campanha do Quilo, com o propósito de arrecadar alimentos para as famílias assistidas...
- vá até o Lar de Idosos mais próximo (não precisa ser uma Instituição espírita!) e ofereça-se para auxiliar no banho dos velhinhos, ou ainda para lhes dar alimento na boca...
- integrando a “equipe da vassoura”, coopere na limpeza de uma Instituição – não tem nada demais, uma vez por semana, você dedicar-se a lavar banheiros e varrer quintais... (Eu não conheço melhor método de desenvolvimento mediúnico do que este! Mas, caso isto não venha desenvolver a sua mediunidade, garanto que irá livrá-lo da obsessão!)...
- se consegue enfiar linha numa agulha, você, praticamente, está apto a colaborar na restauração de roupas usadas a serem distribuídas com os que vivem ao relento – quem sabe se, por detrás dessa sua carranca, esconda-se um excelente estilista, concorda?!...
- e se, em praticamente tudo, você for uma nulidade como eu sou, a sua presença, com a sua alegria, pelo menos uma vez por semana, será incentivo aos irmãos que necessitam de estímulo na tarefa que executam com a habilidade que não possuímos...
Claro que a lista acima está muito incompleta, porque você, com o propósito de, no mundo atual, testemunhar a sua fé em Jesus Cristo, felizmente não necessita mais morrer na fogueira ou no caldeirão de azeite fervente...
Não obstante, meu amigo, se você não souber, ou não se dispuser a sujar de poeira na periferia os seus sapatos sempre engraxados, e não conseguir não se aborrecer, caso a pintura de seu carro seja riscada por algum garoto traquinas, creio que, antes de dizer-se espírita-cristão, você deveria pensar um pouquinho mais!...
INÁCIO FERREIRA

O Chico disse para mim..


O Chico disse para mim...

Você, que milita no meio espírita, em qualquer parte do Brasil e talvez até do exterior, já deve ter ouvido alguns espíritas enchendo a boca para dizer:
  • O Chico disse para mim...
    Certa vez eu estava com o Chico e ele me disse que deve ser assim...
  • Eu estava lá em Uberaba e vi o Chico dizer que...
  • Certo dia eu estava em Uberaba, o Chico me chamou e disse que...
Tenho certeza de que em quase todas as cidades tem sempre alguém que diz isto. Tenho certeza também de que muitos leitores vão me retornar dizendo:

Alamar, parece que você veio aqui no centro em que eu freqüento e conheceu Seu Fulano ou Dona Fulana, que falam exatamente isto.

De fato Chico Xavier adorava bater papo, gostava muito da companhia de amigos, contar anedotas, brincar com os outros e dar gargalhadas. Ele estabeleceu, de fato, amizades com algumas pessoas residentes fora de Pedro Leopoldo e depois de Uberaba que iriam visitá-lo e chegou até a corresponder com algumas delas. Ele gostava muito de se comunicar por carta.
Todavia isto não quer dizer que todas as pessoas que foram a Uberaba e o tenham visto pessoalmente, milhares e talvez milhões, necessariamente tenham conseguido falar com ele a ponto dele poder lhes dar atenção especial, posto que é impossível alguém que é centro das atenções diante de muita gente ter condições de conversar com todos.
O máximo que muitos conseguiram foi chegar até perto dele, tirar uma foto ao seu lado ou até beijar-lhe as mãos.
Não é que ele não quisesse, é que era humanamente impossível ele dar atenção individual a todo mundo que o fosse visitar, por mais longa que fosse a peregrinação até Uberaba.
Se ele pudesse, se dependesse da vontade dele, com certeza ele disponibilizar-se-ia a conversar com todo mundo, ouvir a história de cada um, dizer algumas palavras e consolar com o amor que sempre lhe foi peculiar.
Mas não dava mesmo.
Ele, que sempre foi um homem de corpo físico debilitado, chegava ao trabalho, protegido pelo seu “segurança” Eurípedes, que já sabia muito bem que o povo abusava, principalmente espírita, e queria sempre atenção especial e exclusiva, se sentava, desenvolvia o trabalho e, na maioria das vezes, se disponibilizava para a psicografia. Nem sempre havia tempo para atender pessoas.
Mas muitos fazem questão de dar a atender, nas suas cidades, que iam a Uberaba, muitas vezes, quando na realidade chegaram a ir uma vez só, se é que foram, (eu mesmo nunca fui, só no dia que ele desencarnou) e que nessas viagens eram recebidos pelo médium como pessoas especiais, amigos íntimos, com espaços de tempo exclusivo para longos bate papos, talvez até chamando o Emmanuel para dar uma palavrinha para o nobre visitante.
Papo furado, conversa fiada.
Conforme eu disse, de fato algumas pessoas tiveram a oportunidade de gozar da intimidade do velho mineiro, iam repetidas vezes à Uberaba e até eram recebidas na sua casa, para descontraídos bate-papos, mas essa quantidade enorme de pessoas que faz questão de dizer que gozou da intimidade dele é puro blá-blá-blá.
Usam deste tal “O Chico disse pra mim” para se colocar como espírita importante e espírita especial, do mesmo jeito como Moisés fez, quando queria impor as suas leis para o povo Hebreu, atribuindo-as a Deus, chegando a dizer que o próprio Criador falou, pessoalmente, cara a cara, com ele.
Isto é muito utilizado quando determinados espíritas, querendo impor a sua forma pessoal de interpretar a Doutrina, apelam para a “forçação de barra”, dizendo que o Chico ensinou daquele jeito, a fim de imprimirem credibilidade à sua maneira de pensar, para que todos sigam a sua cabeça.
Chico Xavier teve o seu estilo próprio de comportamento, como espírita, era dono de uma humildade autêntica e não teatralizada, falava com aquele ritmo da fala mansa, mas era uma fala mansa natural dele, estilo praticado dentro do centro e fora do centro. Mas sempre era convicto do alerta que lhe deu Emmanuel, logo nos primeiros momentos de relacionamento, quando lhe disse:
- “Se algum dos ensinamentos que eu lhe passar deixar alguma dúvida, fique com Kardec”.
Era a coerência com a base doutrinária estabelecida, para que todos entendessem.
Queiram ou não muitos espíritas, mas a base é Allan Kardec, mas o Allan Kardec TOTAL e não o Kardec entendido superficialmente pela leitura do "Evangelho, segundo o espiritismo" “ao acaso” ou leitura de questões de “O Livro dos Espíritos”.
Só é possível conhecer o Allan Kardec total através do estudo atencioso e criterioso da “Revista Espírita”.
Eu insisto em tocar nesta tecla, porque sei que a maioria dos espíritas, incluindo os dirigentes de centros e, por incrível que pareça, até de Federações, não conhecem Allan Kardec.
É duro dizer uma coisa desta, não é?
Este Alamar só pode ser doido em ter coragem de dizer uma coisa desta. Mas é verdade e esta coragem só existe pela certeza que tenho em poder provar. Aliás, não é só eu que pode provar isto não, qualquer pessoa que conhece a revista pode provar isto, como quem não quer nada e chega, com muito amor e muita caridade, levantando um dos diversos tópicos que constam na revista, principalmente aqueles os quais a maioria dos espíritas praticam totalmente diferente. Imediatamente a criatura vai ter alguma reação, ou ser contra ou não saber argumentar em cima da questão.
Mas isto tem que ser muito fraternalmente com muita caridade.
O tal “O Chico disse pra mim” é utilizado, invariavelmente, para camuflar essa deficiência de entendimento mais sólido da doutrina espírita.
Por isto, meu amigo e minha amiga, eu lhe peço para não se impressionar muito com pessoas que costumam se utilizar desta muleta, achando que elas certamente são o máximo em espiritismo, porque não são mesmo.
Nos tempos em que a igreja, aliada ao poder político dos imperadores, se apoderou dos Evangelhos e de todas as escrituras, para que os padres pregassem para as pessoas conforme as suas cabeças e conforme os interesses dela, a população ficava sem acesso a informação e não tinha como examinar as obras, a fim de tirar a sua conclusão.
Aí veio Martinho Lutero, como um verdadeiro revolucionário, para liberar a Bíblia e os Evangelhos para que todos tivessem acesso e tirassem as suas conclusões.
Infelizmente a burrice do homem não deixou que ele próprio tirasse as suas conclusões e muitos continuaram a raciocinar com a cabeça dos padres e dos pastores protestantes, como verdadeiros fantoches.
No meio espírita acontece exatamente a mesma coisa. Muitos espíritas, em desrespeito à sua própria capacidade de raciocinar, continuam se deixando levar pelas cabeças de determinadas lideranças que são verdadeiros cegos pretendendo guiar cegos.
E eu aqui, o famoso “polêmico”, quero dar uma de Martinho Lutero, pós Kardec, e revolucionar, também, pedindo para que todos criem o hábito de estudar o espiritismo, conhecendo o Kardec Total, a fim de entender a doutrina sem depender de liderança A ou B.
Dirigente de instituição espírita é apenas uma figura que exerce um cargo administrativo, por mera formalidade, posto que ficou estabelecido que toda instituição tem que ter um quadro diretor constituído. Não quer dizer que seja uma espécie de padre, que todo mundo tem que obedecer, e muito menos que tenha conhecimentos doutrinários superiores aos freqüentadores da casa.
Deve cuidar das coisas administrativas da casa espírita, na sua organização e operação como um todo.
- Mas, Alamar. Todo centro espírita deve ter um diretor doutrinário, que é o cargo mais fundamental, para que ali se pratique A DOUTRINA.
Concordo e não tenho a menor dúvida quanto a isto. Até acho que o cargo de diretor doutrinário é o mais importante de uma instituição espírita.
Mas você já procurou observar quais são os critérios que os grupos estabelecem para escolher alguém para ser diretor doutrinário de uma instituição espírita?
  • - Você tá afim, João, de assumir como diretor doutrinário da casa?
  • - Ô dona Celeste, a gente acha que a senhora deveria ser a nossa diretora doutrinária.
  • - Jerônimo, meu irmão. Você tem tempo para fazer parte da diretoria. Sugerimos que você assuma a direção doutrinária.
 É duro dizer que nem João, nem dona Celeste e nem Jerônimo possuem, de fato, a menor condição de ser diretor doutrinário da casa, apesar de serem pessoas boas, honradas e muito dedicadas à causa.
Gente, a responsabilidade de ser diretor doutrinário de uma casa espírita é muito grande e implica em que o elemento seja profundo conhecedor da doutrina, a tenha estudado POR COMPLETO e não apenas lido alguns livros, que a tenha estudado PROFUNDAMENTE e não apenas superficialmente, e que esteja preparado mesmo para dizer o que é e o que não é doutrinário.
Infelizmente isto não é o que acontece. Qualquer Zé Mané é colocado na direção doutrinária de um centro espírita e haja fazer um monte de besteiras.
É exatamente em decorrência disto que a gente encontra um monte de proibições de livros, proibições de expositores, proibições de música, de festas, de sorrisos, de iniciativas para angariar recursos para a casa e de um monte de coisas, assim como das obrigatoriedades de se vestir de branco, de tirar o sapato para entrar no centro, de mulher sentar de um lado e homem sentar do outro na hora da palestra, de não fazer sexo no dia da mediúnica, de destampar a garrafa para a água ser “fluidificada”, de virar as palmas das mãos para cima na hora de receber o passe, de proibir elogios e aplausos... e desse festival de besteiras e maluquices que a gente vê por esse mundão afora.
“O Chico disse pra mim” é uma forma que muitos despreparados têm para impor a sua “autoridade”, nessa obsessão de ter que dizer “aqui nesta casa, eu mando”.
Sugiro aos amigos que atentem bem para estes detalhes e estas coisinhas que eu disse aqui, porque já é hora dos participantes do movimento espírita se despertarem, abrir os olhos e passarem a enxergar o engodo que tanto existe por aí.
Que digam que esta sugestão de reflexão é mera polêmica, mas não deixem que lhe façam de besta por muito tempo.

domingo, 28 de outubro de 2012

Atuação das Forças Adversas

Atuação das Forças Adversas


CONVENÇÃO MUNDIAL NO UMBRAL - LEIAM, É IMPORTANTE
Independentemente do credo de cada um, vale a pena ler o texto a seguir, mantendo a mente aberta para uma séria reflexão.
Explicações para quem não é espírita ou espiritualista.
Umbral: equivale ao inferno.
Obsessor: pode ser comparado aos demônios
.
O Chefe dos Espíritos das Trevas convocou uma Convenção Mundial de obsessores. Em seu discurso de abertura, ele disse:
- Não podemos impedir os cristãos de irem aos seus templos. Não podemos impedi-los de ler os livros e conhecerem a verdade. Nem mesmo podemos impedi-los de formar um relacionamento íntimo com os Espíritos Elevados e Jesus. E, uma vez que eles ganham essa conexão com os Espíritos Elevados e Jesus, o nosso poder sobre eles se rompe.
- Então vamos deixá-los ir para seus Centros Espíritas e suas igrejas, vamos deixá-los com os almoços e jantares que neles organizam. MAS, vamos roubar-lhes o TEMPO que eles têm, de maneira que não sobre tempo algum para desenvolver um relacionamento elevado. O que quero que vocês façam é o seguinte - disse o obsessor-chefe - distraia-os a ponto de que não consigam aproximar-se de Jesus e dos espíritos superiores.
- Mas como vamos conseguir fazer isso?- gritaram os seus asseclas.
Respondeu-lhes o chefe:
- Mantenham-nos ocupados nas coisas não essenciais da vida, e inventem inumeráveis assuntos e situações que ocupem as suas mentes. Tentem-nos a gastar, gastar, gastar e tomar dinheiro emprestado, tomar mais dinheiro emprestado...
- Persuadam as esposas deles a irem trabalhar durante longas horas, e os maridos a trabalharem de 6 a 7 dias por semana, durante 10 a 12 horas por dia, a fim de que eles tenham capacidade financeira para manter os seus estilos de vida fúteis e vazios.
- Criem situações que os impeçam de passar algum tempo com os filhos.
- À medida que suas famílias forem se fragmentando, muito em breve seus lares já não mais oferecerão um lugar de paz para se refugiarem das pressões do trabalho.
- Estimulem suas mentes com tanta intensidade, que eles não possam mais ouvir aquela voz suave e tranqüila que
orienta seus espíritos.
- Encham as mesinhas de centro de todos os lugares com revistas e jornais.
- Bombardeiem as suas mentes com notícias nas 24 horas do dia. Invadam os momentos em que estão dirigindo,
fazendo-os prestar atenção a cartazes chamativos.
- Inundem as caixas de correio deles com papéis totalmente inúteis, catálogos de lojas que oferecem vendas pelo
correio, loterias, bolos de apostas, ofertas de produtos gratuitos, serviços, e falsas esperanças.
- Mantenham lindas e delgadas modelos nas revistas e na TV, para que os maridos acreditem que a beleza externa é
o que é importante, e eles se tornarão mal satisfeitos com suas próprias esposas...
- Mantenham as esposas demasiadamente cansadas para amarem seus maridos. Se elas não dão a seus maridos o
amor que eles necessitam, eles então começarão a procurá-lo em outro lugar e isso, sem dúvida, fragmentará as

suas famílias mais rapidamente.
- Dêem-lhes Papai Noel, para que se esqueçam da necessidade de ensinarem aos seus filhos o significado real do
Natal.
- Dêem-lhes o Coelho da Páscoa, para que eles não falem sobre a ressurreição de Jesus e Sua mensagem sobre o
pecado e a morte. Até mesmo quando estiverem se divertindo, se distraindo, que seja tudo feito com excessos, para
que, ao voltarem de lá, estejam exaustos!
- Mantenham-nos de tal modo ocupados que nem pensem em andar ou vivenciar a natureza para refletirem na
criação de Deus.
- Ao invés disso, mandem-nos para parques de diversão, acontecimentos esportivos, peças de teatro banais,
apresentações artísticas mundanas e à TV entorpecedora. Mantenham-nos ocupados, muito ocupados...
- Encham as vidas de todos eles com tantas causas supostamente importantes para serem defendidas, que eles não
tenham nenhum tempo para buscarem a espiritualidade e Jesus.
- E quando se reunirem para um encontro ou uma reunião espiritual, envolvam-nos em mexericos e conversas sem
importância, principalmente fofocas, para que, ao saírem, o façam com as consciências comprometidas.

- Muito em breve eles estarão buscando a esmo soluções para seus problemas e causas que defendem, sacrificando
sua saúde e suas famílias pelo bem da causa.
E finalmente o obsessor-chefe disse: Isso vai funcionar!!! Vai funcionar!!!
Os espíritos trevosos ansiosamente partiram para cumprirem as determinações do chefe, fazendo com que os
cristãos em todo o mundo ficassem bem mais ocupados e mais apressados, indo daqui para ali e vice-versa, tendo
pouco tempo para Deus e para suas famílias.
E com isso, fazendo com que os seres humanos não disponham de nenhum tempo para refletir e contar a outros sobre a sublimidade e o poder do Evangelho de Jesus para transformar suas vidas.
Nesse ponto, a pergunta que não quer calar é: teve o obsessor-chefe sucesso em suas maquinações?