sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Soterramento vivo - lei do carma


As vezes nos deparamos com catástrofes naturais que atingem centenas ou milhares de seres humanos. Em seguida a humanidade se coloca frente a dúvida da misericórdia divina. Como poderia um Deus de amor permitir tamanha tragédia, ceifando inúmeras vidas em todas as faixas etárias, sem poupar crianças ou idosos ?
Pois bem, eis o que nos diz Sephorus:
A engrenagem universal criada a partir da Fonte é perfeita. Ao crermos em Deus devemos também crer na perfeição das suas obras. Fomos criados energia de vida e retornaremos energia divina. Fomos mergulhados neste manancial de vibrações que são os mundos das formas. Dele sairemos quando as dominarmos e compreendermos a nossa essência de não forma.
Desde o momento que a nível sub-atômico fomos tomados pela vibração da vida começamos a reagir ao meio. A partir dali começamos a traçar o nosso próprio destino em um seqüência de interação ao universo material, até a conquista da consciência humana Nela demos continuidade no instinto adquirido em milênios de vidas nas esferas animais inferiores e passamos a desenvolver a inteligência e a transcendência.
Criamos um núcleo social evolutivo dentro dos sentidos físicos, que aos poucos estamos transcendendo.
Com a transcendência o homem passou a perceber as forças ocultas acima dele, e as adorou. Alguns espíritos encarnados possuidores de maior sensibilidade pelo afastamento do seus duplos etéricos abriram canais mediúnicos e se conectaram com os outros planos da existência. Receberam parte das informações e concluíram muito por si mesmas. Fizeram o uso do pequeno conhecimento que tinham frente ao cosmo para angariar conquistas terrenas, não apenas materiais, mas também poder, status e estrelismos. Criaram rituais e dogmas, se achavam deuses entre os homens, respondendo a todo tipo de perguntas, umas orientadas, outras inventadas.
Nestes rituais entraram na freqüência de esferas inferiores da evolução, ainda presas a crueldade entre os homens. Delas receberam ensinamentos milenares do uso de fórmulas com narcóticos, tetradoxina e venenos neurotóxicos retirados da própria natureza. Estes sacerdotes criaram drogas capazes de deixar o ser no limite basal da vida, onde o corpo físico apesar de manter o espírito acordado bloqueia apenas a manifestação física. A criatura tem todo o indício de morte, apresenta uma respiração lenta, superficial e com grande espaço entre elas, pele fria, pulsação mínima e fraca, quase imperceptível, mas ainda está viva e acordada.
Este veneno foi e é usada para pelo voduísmo durante séculos criando os zumbis.
As vítimas que foram drogadas com estas toxinas não eram acompanhadas por médicos, suas mortes eram diagnosticadas pelos familiares ou pelos próprios sacerdotes da religião. Assistiam acordados o choro dos seus familiares a sua volta, velando os seus corpos sem poderem se manifestar. Acompanhavam o próprio enterro e voltavam os seus movimentos já embaixo da terra, quando na maioria das vezes não poderiam retornar.
Um grande grupo destes sacerdotes quitaram as suas dívidas cármicas neste terremoto que devastou grande parte do Haiti, sendo soterrados vivos.
Entre os sobreviventes que estão a mercê da miséria e da fome, vivendo na fragilidade de suas estruturas físicas, sentindo a podridão de corpos em decomposição, ainda são militares nazistas da segunda grande guerra, que mantinham famintos e humilhados pela miséria, milhões de judeus, polacos e homosexuais indefesos. (Indefesos, não injustiçados)
Perceba então que a lei age de acordo com as energias criadas. Não há interferência externa senão para emanar bons fluídos e manter o equilíbrio. Cada um tem as suas provas, e tudo acontece em perfeita harmonia, sem mais nem menos, exatamente corrigida conforme o momento da colheita.
Lembremos da necessidade de não resistência e resignação para mantermos o nosso equilíbrio. Esta é a prova de fé nesta engrenagem universal perfeita, obra das vibrações nascidas na Fonte Criadora.
Somos todos devedores carmicos, esta é a razão das elipses reencarnatórias. Se nos achamos injustiçados pelo que passamos hoje, devemos fazer uma relação das coisas erradas que já fizemos nesta vida até hoje, e perceberemos que para a próxima já temos algumas dívidas a serem pagas. Mas receberemos o bloqueio das memórias da personalidade pregressa e esquecermos como aconteceu nesta vida em relação a passada, mas isto não apaga os nossos atos passados. Dívida paga é aprendizado colhido na forma de experiência.
Assim, precisamos de compaixão uns com outros, uma vez que hoje uns pagam, amanhã outros e a mão extendida pode auxiliar muito. Como unidade de consciência evolutiva, tudo o que fizer aos outros fará para você, por isso não importa apenas não fazer o mal, importa em fazer o bem.
Orientada por Sephorus

Nenhum comentário:

Postar um comentário