quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Reconciliação

Reconciliação
 

Os meus discípulos serão conhecidos por muito se amarem.
            Relativamente à vida presente, a reconciliação com os adversários proporciona uma série de inapreciáveis benefícios.
            Paz na Consciência - o maior tesouro que o homem pode desejar no mundo.
            Ausência de inquietações e remorsos - patrimônio que ajuda na aquisição do equilíbrio interior .
Sono tranquilo - assegurando bem-estar espiritual enquanto o corpo descansa.
            Despertar sereno - premiando o coração que se enriqueceu de experiências novas, no contato com benfeitores desencarnados .
            Construção de preciosas amizades, nesta e na vida extrafísica - o que é fundamental para todos nós, especialmente os imortalistas - reencarnacionistas.
            A inimizade é uma brasa no coração humano.
            Queima, fere, abre chagas profundas.
            Faz sangrar por muito tempo.
            Quando nos dispusermos a compreender e seguir o conselho do Mestre -"Os meus discípulos serão conhecidos por muito se amarem" -, nossos corações inundar-se-ão de um júbilo diferente.
            De um júbilo sublime, que nenhum tesouro do mundo pode substituir ou compensar.
            Feliz a criatura que diariamente, após honesto exame de consciência, pode dizer:
            " A minha alma está virgem de ressentimentos! Não sinto, dentro de mim, nem ódio, nem rancor, nem desejos de vingança ! Não tenho inimigos! A todos estimo, a todos prezo,
a todos desejo o bem! Podem existir criaturas que não me compreendam as atitudes, o idealismo, mas eu as compreendo!"
            Como se vê, a Reencarnação, fazendo luz sobre a palavra evangélica, é, realmente, benéfica e construtiva..
            Favorece a extinção não só dos antagonismos do pretérito, em geral promovidos por nós mesmos, como também ajuda a dissolver as inimizades que a nossa invigilância forjou no presente .
            Com vistas ao Amanhã, a confraternização com os adversários, em outras palavras, a reconciliação com os inimigos, aconselhada por Jesus, apresenta vantagens, de natureza espiritual, imprescindíveis ao nosso progresso.
            Assegura-nos, hoje, aquela euforia que nos dará, amanhã, em definitivo, a verdadeira felicidade .
A maioria das obsessões resulta de ódios que se fixaram, no Tempo e no Espaço, na poeira dos séculos e milênios, pela incapacidade do perdão recíproco.
            Conhecemos casos de vingança que atravessaram a noite escura dos tempos, desceram ao abismo dos milênios, levando hoje à alucinação e à delinquência almas que praticaram ou se acumpliciaram em crimes hediondos...
            A estima fraternal garante, para o porvir de nossas lutas evolutivas, reencarnações liberadas de penosos compromissos e dolorosas consequências.
            O desatamento de laços hostis, ou, simplesmente, antipáticos, que muita vez distanciam companheiros de jornada, abre aos nossos Espíritos sublimes oportunidades de construirmos, em vez de apenas reconstruirmos.
            Tais considerações, formuladas à base do raciocínio palingenésico, demonstram a sabedoria de Jesus, quando afirmou que o Espírito de Verdade restauraria os Seus ensinamentos.
            Quanta lógica e quanto bom-senso!
            Quanta claridade nos conceitos evangélicos, se interpretados à luz do Espiritismo !
            O nosso coração se enriquece, a nossa alma se torna feliz, a nossa consciência se ilumina, por havermos aceito esta fortuna, este patrimônio inavaliável que o Cristo de Deus, através da personalidade missionária de Allan Kardec, legou à Humanidade planetária.
            Reconciliemo-nos, pois, com os adversários, de ontem e de hoje, Se os tivermos, na certeza inabalável de que o perdão irrestrito, com o esquecimento de toda a falta, abrir-nos-á a porta que nos introduzirá, mais tarde, no Santuário de Luz da Vida Infinita.
            E não esqueçamos, a benefício da nossa própria felicidade, agora e sempre, a suave advertência de Nosso Senhor Jesus-Cristo: -"Os meus discípulos serão conhecidos por muito se amarem. "

Nenhum comentário:

Postar um comentário