sexta-feira, 20 de julho de 2012

PESTALOZZI O PAI ESPIRITUAL DE RIVAIL ( ALLAN KARDEC)

A partir de agora falaremos de um grande vulto contemporâneo de Allan Kardec, que no meu ponto de vista foi uma peça fundamental para que o Professor Rivail tivesse a possibilidade de realizar o sério trabalho de codificar a Doutrina dos Espíritos. Refiro-me ao educador, Johan Heinrch Pestalozzi.

"Pestalozzi pode ser considerado como o “Pai Espiritual” de Rivail, da mesma forma que Jean-Jacques Rousseau foi o pai espiritual de Pestalozzi.”.

Lembremos de um fato importante que encontramos em uma obra de Herculano Pires, quando ele fala do trabalho do pedagogo Rivail, que fora muito respeitado na área acadêmica, escreveu alguns livros, porém não deu continuidade nesta área, por ter começado a codificação da doutrina dos Espíritos, uma obra que muito o absorvia.

Veja um dos comentários de Herculano Pires, no livro Pedagogia Espírita:
“O próprio Kardec pretendia escrever uma Pedagogia Geral, como discípulo e continuador de Pestalozzi, que infelizmente não teve tempo de elaborar. Cabe-nos agora enfrentar a tarefa que o mestre deixou por fazer, tanto mais que a realizou em parte na própria Codificação”
TRAÇO BIOGRÁFICO

Pestalozzi é natural de Zurique, na Suíça, em 12 de Janeiro de 1746.Ele era filho de médico e neto de pastor protestante, de família de estirpe social e intelectual e protestante.
Aos cinco anos, órfão, ficou aos cuidados da mãe e de uma fiel criada.
Sua família agora era composta pela mãe e por 4 filhos incluindo ele.
Pestalozzi era um sonhador, preocupava muito com a natureza humana e com os necessitados. Ainda estudante, já demonstrava interesse pela causa dos desamparados, participando sempre de movimentos de reforma política e social.
Estudou no o "ColIegium Carolinum”, onde estudou humanidades.
Portanto, é igualmente errônea a opinião de que carecesse de educação elevada, posto ele mesmo o afirmasse repetidas vezes. No "Collegium" re­cebeu a influência de uma grande personalidade espiritual, seu professor Bodner, que o pôs em contato com as realidades econômicas e educacionais do povo. Inicia-se na atividade política e social, associando-se a uma sociedade patriótica liberal, depois dissolvida pelo governo (1) 
Pestalozzi teve a oportunidade de estudar Filosofia, Direito e Teologia, após seus estudos tornou-se jornalista e escritor, mas apenas no Instituto de Yverdon que ele realmente encontrou o seu verdadeiro objetivo existencial como Educador.
Na Universidade de Zurique associa-se ao poeta Lavater num grupo de reformistas.
Gastou parte de sua juventude nas lutas políticas, mas, em 1781, com a morte do amigo e político Bluntschli, abandonou o partido para dedicar-se à causa da educação.
Em um dos livros que escreveu o de nome “O canto do cisne”, ele afirma que” Emilio e o contrato social de Rousseau teve uma influencia decisiva em sua vida, causando grandes mudanças em sua forma de pensar até então.
Pestalozzi torna-se um grande seguidor das obras de Rousseau chega até batizar o seu filho com o nome de Hans Jakob (Jean Jacques). (7)
Pestalozzi conseguiu atingir o chamado Cristianismo essencial, sem rituais, sem dogmas, baseado na lógica, razão e na ética, dedicando toda sua vida em auxiliar a humanidade através da educação aliado a ensinamentos cristãos. (8)
Acreditava que:
(...) “O Cristianismo é pura moralidade, por isso é coisa da individualidade de cada ser humano e ainda: A missão final do Cristianismo, como está revelado na Santa Escritura e proclamado nas páginas da história, parece-me que está no objetivo de levar a cabo a educação da humanidade.
“Tendo como proposta cristã facilitadora a realização plena do Ser de forma autoconstrutiva.
Ele entrevê um movimento evolutivo da história e da humanidade, que, não deterministicamente, mas a partir da liberdade humana, poderá levar a uma sociedade melhor(...)”. (8)
Consideramos Johann Hernich Pestalozzi, uma figura notável, que trouxe uma grande contribuição para formação de Rivail.
Podemos afirmar que ele fora um dos espíritos que indiretamente teve uma representatividade na codificação da doutrina dos espíritos, na condição de tutor espiritual de Allan Kardec.
Na condição de educador abriu os campos da intelectualidade para seu discípulo, que recebeu conhecimentos intelectuais necessários para aplicar o método racional e lógico para analise de tais comunicações, conseguindo assim trazer a lume a Doutrina dos Espíritos.
(...)“As diferentes atividades do conhecimento humano se encadeiam pelos séculos.
Com maior ou menor espaço de tempo, surgem os inovadores, homens que reflexionam sob influência de outros homens que marcam a história.Nós herdamos, em cada cultura, a ideia de pensadores que nos antecederam, por meio daqueles que se filiam às proposições anteriores, desenvolvendo-se ou contrapondo-se a elas

Nenhum comentário:

Postar um comentário