quinta-feira, 12 de julho de 2012

Não Violentes



Não Violentes


Não deves violentar o que for tocado por ti, em nenhuma circunstância.

Procura estudar todos os casos com que te defrontas em teus caminhos, pois todos eles têm soluções nas pautas das tuas atividades.

Na forja dos teus pensamentos, não devem existir agressões.
A mente é, pois, um terreno sensível onde os cuidados não podem faltar.
Sê parcimonioso nos tratos com as tuas próprias ideias.

O campo de força mental é divisível em equações inumeráveis que a própria

ciência desconhece na atualidade. Tal sabedoria não passa desapercebida pelos grandes

místicos. Eles são familiarizados com a gênese dos pensamentos e as formações das ideias.

O que se torna difícil para um iniciante nos corredores da mente, eles alcançam com facilidade, arrancando, pela raiz, os sentimentos indesejados que, por vezes, queiram brotar na profundidade do ser.

O sábio, na originalidade do santo, trabalha sem participação agressiva dos sentimentos inferiores e busca condições em si mesmo para a paz de muitos.
A violência é produto da ignorância.
Todo espírito incapacitado para tais ou quais trabalhos internos alia-se à violência, agredindo quem quer que seja, mostrando que tem, sem perceber, o pior.

O espírito superior não se ofende com ataques exteriores.
Ele comunga sempre com a paz de consciência, sem impor condições a ninguém.
Ajuda em silêncio a todas as criaturas na libertação de cada uma.

A alma que ama sem exigências não maltrata a quem quer que seja.
Conhece a evolução de cada coisa e de cada um, respeitando seus direitos e dando-lhes forças para cumprirem seus deveres.
O escandaloso é aluno das trevas e veste a roupagem das sombras, de fácil identificação.
O ser de bem é educado e faz questão da autodisciplina em todos os seus atos.

Procura a vida reta, sem agredir os que ainda não salientaram virtudes, sem a algazarra da vaidade e sem a prepotência do orgulho.
Quem deseja mostrar aos outros o que é, aquilo que está conquistando de bom, ainda não se cientificou das leis de comportamento, porque quem prega a própria conquista, na realidade duvida dela.
A quem já alcançou a graça do perdão, basta viver perdoando, sem pensar em anunciar isso, porque a natureza se encarrega do reconhecimento e Deus sabe ler em silêncio o que cada um está fazendo na vida.
A mentira que forjamos sobre nossas falsas virtudes nos deixa um saldo de inquietação, frustrando nosso comportamento.
Jesus já dizia: ... que a vossa mão esquerda não saiba o que faz a vossa mão direita...

Nas linhas da iniciação cristã, somente quem não compreende ,são os cegos e surdos de entendimento.
Não violentes teu companheiro impondo a ele tuas ideias.
O exemplo é escola suave que modela a fraternidade de acordo com a criatura e o silêncio agrada a todos, quando é aproveitado com amor.
A agressividade nasce dos distúrbios dos sentimentos e da desarmonia do coração.

Sê benevolente e manso, cordial e prestativo, que vestirás a roupagem da paz, distribuída pelas leis de Deus, que palpitam no coração do Universo.
******************
Miramez
João Nunes Maia



Nenhum comentário:

Postar um comentário