terça-feira, 31 de julho de 2012

PARTIDA E CHEGADA

vida-2.jpg

"Vim de longe! Andava meio perdido, sem saber pra onde ir. Procurava minha família e não achava. Procurava meus amigos e também não encontrava. Às vezes encontrava pessoas que já tinham morrido. Achava estranho e achava que era sonho.
Até que um garoto me disse que deveria procurar ajuda.
Perguntei se ele conhecia alguém que pudesse ajudar e ele disse que qualquer pessoa poderia me dizer o porque desta situação. Deveria apenas ter fé, orar, chamar a Deus e a ajuda viria. Foi o que eu fiz.
Eis que apareceu uma senhora que com toda suavidade e bondade, me explicou que tinha acontecido.
Fiquei indignado! Morri!
Ela me disse que não. Que eu tinha nascido para a vida espiritual. Entendi e aceitei bem tudo o que me foi dito, mas queria muito um contato com meus pais. Sentia falta deles e parecia que só depois de uma despedida formal eu conseguiria viver minha nova vida.
Então, a mentora me pediu que fechasse os olhos e deixasse o coração me orientar, pois descobriria uma forma para esta despedida. Fiz o que ela mandou e, muito longe daqui, vi um ponto de luz. Um ponto que brilhava muito. Como se uma estrela de destacasse entre todas as outras na escuridão do céu.
Então, desejei ir até ela e encontrei esta casa. Tudo aqui é tranquilo e a sensação é boa e de paz. Percebi logo que aqui é o lugar para mandar uma mensagem aos meus pais: ‘Seo’ Sinésio e Dona Alaíde. Pessoas maravilhosas e pais melhores não poderiam ser.
Só queria dizer que estou bem e, agora, feliz. Que vivo como se fosse aí e que tudo é ainda muito novo pra mim. As pessoas são amigas e caridosas. Tenho todo o apoio e as instruções para ter uma vida feliz aqui.
Não se preocupem comigo, afinal, não morri. Estou bem vivo e curioso por tudo o que ainda não conheço.
Tudo é lindo e colorido. Não é frio, nem faz calor. Uma temperatura agradável e que acolhe.
Meus pais queridos! Sinto saudades de vocês e, ao mesmo tempo, sinto que devo me desculpar por ter sido negligente com minha própria vida. Coisas de moleque! E paguei caro por isto. Tudo acabou e, também, tudo começou. Ainda me sinto confuso às vezes e sei que ainda tem muito pra saber sobre o que aconteceu.
Sei que estou aqui já há mais de dois anos, talvez mais, mas não posso precisar o tempo. Aqui o tempo parece não existir.
Só quero dizer que amo vocês e peço perdão por qualquer besteira que posso ter feito para estar aqui. Sinto saudades e espero qualquer dia desses poder fazer uma visita.
Um grande beijo e espero, do fundo do coração, que vocês estejam bem e que um dia possamos nos reencontrar. Voltarei se me for permitido. Fiquem com Deus”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário