quarta-feira, 20 de março de 2013

Insegurança


Insegurança

Há momentos em que se imiscuem, no sentimento do combatente,
emoções desconcertantes.
Ressaibo do atavismo ancestral, que remanesce em contínuas
investidas, logra vencer quantos lhe dão guarida, estimulados pela
autopiedade e pela presunção.
Porque se espalha a agressividade, tens a impressão de que
lhe serás a próxima vítima.
Diante das incertezas que decorrem da beligerância generalizada,
absorves o vapor deletério que se expressa em forma de
insegurança.
Tem cuidado com esse tipo de fobia em relação ao presente,
ao futuro e aos que te cercam.
                        *
Há os que se armam, pensando em reagir, quando agredidos.
Outros se condicionam para a agressão em primeiro passo,
como mecanismo de defesa.
Diversos revestem-se de falsa condição de superioridade, evitando
os contatos humanos que lhe parecem desagradar.
                        *
Desarma-te desses vãos atavios.
Ergue-te em pensamento a Deus e n’Ele confia.
Somente acontece o que é necessário para o progresso do
homem, exceto quando ele, irresponsavelmente, provoca situações
e acontecimentos prejudiciais, por imprevidência e precipitação.
Cultivando o otimismo e a paz avançarás no teu dia-a-dia,
vencendo o tempo e poupando-te aos estados de insegurança
íntima, porque estás sob o comando de Deus.

Divaldo Pereira Franco - Episódios Diários - Pelo Espírito Joanna de Ângelis

Nenhum comentário:

Postar um comentário