sexta-feira, 29 de março de 2013

As ideias materialistas e suas consequências


 As ideias materialistas e 
suas consequências


Perdoar a quem nos prejudica, orar por aqueles que nos perseguem ou caluniam, retribuir o mal com o bem, eis três propostas feitas por Jesus que as pessoas materialistas não conseguem compreender, porque, na visão delas, tais ações seriam indício de fraqueza, não de coragem.

De fato, é preciso ter as vistas voltadas para o futuro e para a realidade espiritual, se quisermos realmente entender e – o que é mais importante – pôr em prática esses e inúmeros outros ensinamentos deixados por Jesus.

Essas, no entanto, não são as consequências mais danosas da visão materialista da vida, porque, como ninguém ignora, o suicídio, a eutanásia, o aborto, o crime contra a vida e a corrupção – nada disso tem importância para a pessoa convencida de que nada mais existe uma vez finda a existência corporal.

Tais os motivos pelos quais devem ser combatidas, no campo das ideias, as doutrinas materialistas e, em especial, a atitude materialista, ou seja, o comportamento dos que se dizem adeptos dessa ou daquela religião e, todavia, agem como se não fossem, o que é evidente nos atos dos que se apropriam dos recursos públicos para o enriquecimento pessoal e dos que, movidos pela ganância, se valem de todos os meios para acumular bens que um dia terão de deixar.

No livro O que é o Espiritismo, Kardec examinou essa questão, quando então explicou que combater o materialismo não implica atacar pessoas, mas sim uma doutrina perniciosa que se constitui numa verdadeira chaga social, quando generalizada.

Com efeito, é muito fácil compreender que a negação do futuro ou a simples dúvida sobre a continuidade da vida em outra dimensão constituem fatores estimulantes do egoísmo, que é responsável pela maioria dos males da Humanidade.

Com o materialismo, a caridade, a fraternidade, o altruísmo tornam-se destituídos de base, e nenhuma razão existe para praticá-los ou propagar a sua observância.

Evidentemente, podem existir – e seguramente existem – pessoas boníssimas e virtuosas adeptas das ideias materialistas, mas esse fato é antes uma exceção, porque o lema do materialismo, em si considerado, é outro: “Cada um por si durante a vida terrena, porque com ela tudo se acaba”, ao passo que, aludindo à lei que nos comanda a vida, Jesus asseverou que “tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós, porque esta é a lei e os profetas”. (Mateus, 7:12.)


Nenhum comentário:

Postar um comentário