terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Falando acerca da caridade


Falando acerca da caridade
Façamos da caridade lei maior em nossa vida, não a confundindo com o
ato de dar algo que nos sobra.
Sejamos caridosos, mas antes de tudo sejamos irmãos da suportação,
começando pelas nossas famílias, nossos grupos em Jesus, etc...
Viajamos numa grande nau chamada terra, que baila o sabor das ondas
primevas do amor divino.
Portanto, se Deus nos ama, sem nada pedir, calemos em nós qualquer
atitude obrigatória quando o assunto é o amor.
A caridade não é ato pugnativo de mérito, é ação meritória, ainda no
nascedouro, a ser avaliada por Jesus, quando nos vermos perante os
espelho de nossas almas, nossa consciência.
A caridade não é criar vínculos do assistido com o ócio provisório ou
definitivo: antes deve ser plantio necessário nos corações daqueles que
palmilham as trilhas da incerteza na terra.
A caridade deve ser educativa; caso não seja, será assistência que, se
mal orientada, poderá resvalar o assistido na lei do menor esforço.
Nada do que falamos que seja antigo. Desde a negra Inquisição que
tantas vidas ceifou, compramos nossa consciência das mais diversas
formas, sob vários nomes.
A ninguém Deus quer palmilhando as estradas lacrimosas da fatuidade
material de forma errática e eternal; assim a estrutura arquetípica que
nos engendrou como luz pulcra, sempre colocará a dor junto ao remédio.
Assim, ainda que possa parecer estranho, ser caridoso não é dar, pelo
dar, exorcizando cadáveres insepultos eternos, à guisa de culpa, de
nossa consciência.
Ser caridoso, é muitas vezes se colocar no lugar de quem padece(01)
para sentir-lhe as fragilidades e as angústias, entendo-lhe a extensão
da dor sem julgar...
Ser Caridoso não é dar corrompendo-se.
O reino dos céus não pertence aos contadores de angústias que sarou,
mas àqueles que conviveram com a angústia.
Sara tu, amigo, antes que a vida venha a te curar usando de provas
acérrimas.
Silencia teu mundo íntimo de insatisfações.
Vede mais além e, quem sabe, chorarás com teu nome no topo da lista dos
mais necessitados.
Seja caridoso contigo!
Destrua de tua vida qualquer resquício de coisas ou situações que
possam te colocar na situação de isenção de necessidades, pois elas
podem estar onde menos esperamos.
Não esperemos que a vida nos cobre o tributo por nossa melíflua
bonomia.
Sejamos bons, mas sejamos igualmente mestres, instrutores e
edificadores de almas.
Somos um jardim de possibilidades, mas deixemos sempre que possível que
o perfume do outro sobressaia. A gratidão não tem preço!
Anulemos nossa luz para que a do outro sobressaia.
Sejamos provedores tanto do pão material quanto da luz do conhecimento.
Se alimentar é importante, compartilhar do pouco que somos e sabemos
arrasta corações em direção ao soerguimento.
Que Jesus nos abençoe
De irmão para Irmão,
Médium: Paulo Viotti Espírito: Thomaz Antônio Gonzaga 

Nenhum comentário:

Postar um comentário