quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Nosso Planeta e Evolução Interior



Muitos ainda questionam a veracidade de informações de origem de âmbito espiritual. Com o passar da evolução deste planeta cada um está percebendo conforme sua compreensão as comunicações e necessidades evolutivas.

Temos hoje como alicerce os pontos emocionais, seguindo fielmente os nossos sentimos tomamos como base para as interpretações de nossa caminhada. O planeta está vivenciando uma sensação de mudança, isso é ocasionado por causa da nova transição evolutiva. Ainda em alguns anos serão intensificados as provas para aqueles que ainda necessitam de provas, mas aqueles que já se encontram fortificados emocionalmente através de uma caminhada mental passaram de certo modo com bastante paciência e perseverança.



O Tempo;

O Tempo hoje deve ser entendido e compreendido, aos irmãos encarnados, da maneira do tempo espiritual. Lembramos através de nossos sentimentos de que o tempo é o que vivenciamos e temos como nossas lições.



O Futuro;

O futuro deve ser entendido de uma forma simplificada de nossa existência. Muito é falado de que somos resultados do que cultivamos, ou seja, lembramos de que o nosso futuro sempre começará no dia de hoje. Quanto as aflições e perturbações, por vivências e expectativas futuras, sejam de âmbito positivo ou de âmbito negativo, nunca esquecemos de que podemos mudar eternamente o nosso futuro a cada dia que vivenciamos.



O Despertar;

Quando nos deparamos com nosso interior questionando sobre uma possível expectativa de paz interior, por falta de consciência espiritual, não nos consideramos capazes de enfrentar o desconhecido, mas tanto é mostrado que isso não é desconhecido em cada existência. Esse é um grande ponto de evolução, pois quando entendemos que devemos “despertar” nós conseguimos interpretar de que nossa grande missão é acima de tudo, nossas experiências e lições, que retiramos desta encarnação. Mostrando isso de uma maneira mais simplificada, cada ser é responsável por sua caminhada e existência neste planeta, ninguém é responsável por outro alguém. Mas a caridade sim mostra que és a grande salvação para o encontro mais rápido junto ao nosso pai e a nós mesmos.


Nunca nosso amado pai esquece-se de alguém, por mais turbulentos e/ou aflitosos momentos cada um possa estar vivenciando. Mas lembra-te de que deves realizar a tua parte, pois se não compreenderes as respostas que vêem de âmbito espiritual precisas voltar-te diretamente a ti próprio e buscar dentro de ti a força interior do teu ser.


Amemonos uns aos outros, não são obrigados a amar, mas lembrem-se de que aquele que hoje julgas é aquele que mais necessita de seu auxilio e esclarecimento nesta caminhada. Aquele que mais machuca, necessita ainda de uma atenção maior do que podemos oferecemos, pois devemos nos aliar em forças positivas e significantes para auxiliar aos irmãos que ainda permanecem perdidos nesta caminhada.

O julgamento é algo que devemos compreender e refletir em nosso interior, pois quando julgamos nós perdemos muitos degraus da escada da evolução, pois quando julgamos adquirimos energias negativas em existência. Para conseguir retira-las leva-se, consideravelmente, um longo período de caminhada.


As religiões possuem um grande significado para o caminho do despertar em vivência. Mostram com o amor de nosso amado pai o quanto podemos evoluir e tornarmos emissores de luz para todos aqueles que tanto necessitam. E se algum Ser interpretar que poderá realizar esta caminhada fora das religiões também está correto, pois todos nós sempre mostramos de que “fora da caridade não há salvação”, lembre-se que caridade deve ser aplicada com a essência do amor, ao próximo, ao desconhecido, aquele que possuí conflitos e todos aqueles que também amamos.


Nós desejamos muita paz neste mundo e nessa transição planetária, não esqueçam que nosso pai sempre estará ao lado de TODOS que aqui se encontram novamente.

Agradecemos com amor a oportunidade.
Raphael

Mensagem de Raphael, psicografada por Diego dia 08.12.10 às 12h.
Readequado por Reinaldo Fim em 23.12.10

Um comentário: