terça-feira, 6 de agosto de 2013

Conhece-te a ti mesmo!

Conhece-te a ti mesmo! Vence-te a ti mesmo! Ama-te a ti mesmo!

Quem foi que disse que o “conhece-te a ti mesmo” quer dizer “conhece os teus próprios defeitos”?
Você reconhece que é uma pessoa com defeitos? Você já parou pra analisar suas falhas como ser humano? Você já percebeu que há muito o que corrigir como espírito imortal? Certamente que sim. O simples fato de você dedicar cinco dos seus preciosos minutos para ler este artigo já demonstra que você está em busca do crescimento moral, do progresso espiritual, da reforma íntima.
Conhece-te a ti mesmo!” Quantas vezes você já leu ou ouviu esta frase? Muitas, né? Dizem que Sócrates construiu sua filosofia a partir desta inscrição da entrada do templo de Delfos. “Conhece-te a ti mesmo!” Acho que você já dedicou algumas horas de sua vida procurando conhecer a si mesmo, estou errado? Será que você já não teve uma ou outra noite de insônia por analisar a você mesmo?
Acho, ainda, que você encontrou um monte de coisas que precisam ser corrigidas. Se você foi sincero consigo mesmo, e não tenho motivos para duvidar disso, você deve ter ficado envergonhado de si mesmo, pelo menos umas duas ou três vezes, ao se dar conta de suas próprias falhas. Ótimo. Isso é ótimo!
Como você poderia corrigir o que precisa ser corrigido se você não percebesse onde estão suas falhas? De que adiantaria seu esforço para melhorar-se, se não soubesse para onde dirigir esse esforço, essa energia? De que valeria essa sua reencarnação se você não a aproveitasse no sentido de aperfeiçoar a si mesmo?
Tudo isso é realmente muito bom. Mas quem foi que disse que o “conhece-te a ti mesmo” quer dizer “conhece os teus próprios defeitos”? De onde veio essa ideia de que conhecer-se só vale para o lado negativo de si mesmo? Por que sempre que falamos em autoconhecimento logo surgem coisas a serem ajustadas?
Você tem um monte de coisas boas para trazer pra fora de si mesmo! Você é um manancial inesgotável de virtudes! Reconheça-as e traga-as para a superfície! Você tem qualidades que poucas pessoas têm. Não acredita? Permita a si mesmo fazer uma comparação com alguém que você admira muito. Um ídolo da juventude. De preferência, mais de um. Certamente você encontrará em você algumas qualidades que eles não possuem. Valorize essas qualidades. Você levou milênios para adquiri-las.
Como você pode pensar que merece pouco da Vida? Como você pode conformar-se em ser apenas mais um na multidão? Por acaso você pensa que isso é ser humilde? Você sabe o que é humildade? Humildade é colocar-se no seu devido lugar. Nem acima, nem abaixo. Nem prepotente nem desprezível. Nem se engrandecendo nem se rebaixando.
Você merece tudo o que você é capaz de sonhar. Se você consegue imaginar, é porque é possível. Imaginar é criar. Pra quê você conseguiria imaginar algo para si se não fosse possível criar, realizar? Tudo o que existe hoje, toda criação, toda invenção, toda tecnologia, um dia foi imaginação de alguém. E se esse alguém tivesse falado a respeito de seus sonhos e sua imaginação, provavelmente seria tido por louco, sonhador, lunático.
Você pode muito mais. Você é muito mais. Você tem apenas um limite: o limite que você se impõe. Acredite mais em você mesmo! Não ligue tanto para os outros, não ligue tanto para o passado que quer desmentir o que você se atreve a pensar, não ligue tanto para você mesmo, esse velho rabugento que você tem dentro de você.
Conhece-te a ti mesmo! Conheça suas virtudes, sua força, sua boa vontade, seu amor, sua esperança, que é perseverança, que é coragem, que é persistência, que é vitória!
Conhece-te a ti mesmo! Vence-te a ti mesmo! Ama-te a ti mesmo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário